Todo apoio aos estudantes


Nos últimos dias temos acompanhado a luta dos estudantes pela recuperação da meia passagem em quantidade necessária para que possam se locomover para escola e outras atividades relacionadas aos seus estudos. É uma luta só dos estudantes? Certamente, não.É uma luta justa, por uma causa justa.

Os empresários do transporte coletivo não podem continuar impondo as cartas para os manauneses na questão do transporte coletivo urbano. Eles alegam a existência de muitos fraudadores. Mas isso não é culpa nem problema dos estudantes. É o Sinetram, o sindicato dos empresários, que fiscaliza a meia passagem.

O prefeito de Manaus, no afã de captar popularidade, determinou aos empresários que suspendam a redução da meia passagem até a publicação da lei no Diário Oficial. Ou seja, protelou a execução da lei aprovada na surdina pela maioria dos vereadores de Manaus.

Em meio a isso, vários comentaristas tentam descaracterizar o movimento dos estudantes alegando que algumas lideranças estão à serviço de partidos políticos. É verdade: é um movimento político e os estudantes têm uma diversidade de concepções políticas. É um direito deles pensar, agir e defender seus pontos de vista políticos. Isso é o exercício da cidadania. Logo, é um movimento político legal e legítimo. A aprovação da lei, pelos vereadores, reduzindo para 40 a quantidade de passes estudantis, também se consumou por interesses políticos – e não vai ser de estranhar se eles também o fizeram movidos por interesse econômico. Isso, sim, é vergonhoso, antiético e deplorável.

Os estudantes são nossos filhos, irmãos, vizinhos, colegas e por aí vai. São pessoas que estão ao nosso lado todos os dias. Por isso, não podemos observar a luta deles passivamente, de longe, como se não tivéssemos nada com isso. Temos que aprender com eles mais essa lição de vida e de luta

Comments