CIR realiza 39ª Assembleia dos Povos Indígenas com a participação de mil lideranças do Estado


O conselho Indígena de Roraima (CIR) dá início no sábado, dia 06, à 39ª Assembleia Geral dos Povos Indígenas, na Comunidade Araçá, no Município do Amajari. As discussões de interesse das comunidades indígenas prosseguem até a próxima terça-feira, dia 09, com participação de mil indígenas de todas as etno-regiões de Roraima, além de outros convidados.

Anualmente, as lideranças indígenas do Estado realizam uma assembléia geral, que é o espaço democrático destinado ao debate e planejamento a temas fundamentais aos povos indígenas, como: saúde, educação, desenvolvimento social e econômico, gestão territorial, meio ambiente, valorização cultural, demarcações e homologação de terras indígenas.

“Esses temas são debatidas entre as lideranças indígenas, instituições de apoio e autoridades brasileiras. O fortalecimento do Movimento Indígena em Roraima e suas organizações indígenas surgiram a partir das assembléias indígenas”, explicou o coordenador-geral do CIR, Dionito José de Souza.

Presentes ao evento estarão representantes das etnias Macuxi, Wapichana, Ingaricó, Patamona, Sapará, Taurepang, Wai-Wai, Yanomami e Yekuana, que no primeiro dia de evento se apresentam, conhece a equipe que vai trabalhar apoiando os debates. A tarde será destinada à prestação de contas do que foi gasto pelo CIR por meio do Departamento Financeiro, sede da entidade e Casa de Apoio.

No domingo serão debatidos outros temas: regularização de terras, além de vigilância, fiscalização e proteção das áreas indígenas. Para debater o assunto foram convidados representantes da Funai local e de Brasília, Incra, Ministério Público Federal, Casa Civil da Presidência da República e Advocacia-Geral da União (AGU).

No período da tarde serão discutidos sobre meia ambiente, Parque Nacional do Monte Roraima(localizado dentro da Terra Indígena Raposa Serra do Sol), Parque Nacional do Lavrado, além de prevenção de doenças causadas por morcegos. Também haverá discussão sobre criação de hidrelétricas em terras indígenas.

Na segunda-feira, os temas em pauta são: educação escolar indígena, Centro Indígena de Formação Raposa Serra do Sol, com a presença de representantes de professores indígenas e de todos os órgãos governamentais ligados ao setor nas esferas estadual e federal.

Também serão discutidos a saúde indígena, como o convênio da Funasa com a Missão Caiowá, bem como incentivos aos municípios e a criação da Secretaria Especial de Saúde Indígena. No período da tarde o tema será a participação indígena na política, já que estamos em ano eleitoral.

O último dia, 09, será destinado ao debate sobre o grande projeto de Gestão Territorial, Ambiental Etnodesenvolvimento e Fundo Amazônia. Os índios vão dizer o que querem para se desenvolver economicamente e melhorar a saúde alimentar, por meio de projetos auto-sustentáveis e que não agrida o meio ambiente. Técnicos e representantes do Governo Federal vão estar presentes para ouvir as lideranças.
O evento encerra-se à tarde como uma avaliação sobre os trabalhos da Coordenação do CIR, além do planejamento das atividades das regiões ligadas ao CIR e os próprios trabalhos para este ano a ser desenvolvido pelo Conselho Indígena.

DADOS 

O CIR representa 09 povos indígenas de Roraima: Macuxi, Wapichana, Ingaricó, Patamona, Sapará, Taurepang, Wai-Wai, Yanomami e Yekuana. O trabalho do CIR se dá em 268 comunidades indígenas distribuídas nas 32 Terras Indígenas em todo o Estado de Roraima, fronteiriça ao Estado do Amazonas e Pará e com os países vizinhos Venezuela e Guiana, estimada em uma população de 50.000 indígenas. São aproximadamente 221 comunidades indígenas associadas ao CIR.

...............................................
Contatos para credenciamento aos interessados em cobrir o evento com Jessé Souza (jesseroraima@hotmail.com e 8114-1800).
Lembrando que este credenciamento é submetido à Coordenação-Geral do CIR, que decide autorizar ou não a participação da imprensa no local da Assembleia Geral.

Comments