PESQUISA DO DIEESE MOSTRA QUE SINDICATOS FECHARAM BONS ACORDOS EM 2012


O ano de 2012 foi muito proveitoso para os sindicatos. De acordo com levantamento feito pelo
Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos – Dieese, aproximadamente 95% dos 704 unidades de negociação analisadas conquistaram aumento de salários com ganhos de dois por cento, em média, além do índice oficial da inflação medido pelo instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE.
“De uma maneira geral o resultado das negociações coletivas em Manaus seguiu a tendência nacional. Ano passado aconteceram as melhores negociações do ponto de vista do ganho real, de categorias conquistaram algo além da reposição”, diz a economista Alessandra Cadamuro, coordenadora técnica do Dieese. Segundo Alessandra, ”todas as categorias da indústria que nós analisamos conquistaram ganho real. Ou seja,  fecharam os acordos salariais com o INPC e mais alguma coisa “.
Na opinião da coordenadora do Dieese, o resultado das negociações mostra a capacidade de organização e mobilização dos sindicatos.
A pesquisa feita pela entidade revela que em apenas 4% das negociações o resultado foi igual ao índice inflacionário e apenas 1% não conseguiram sequer repor as perdas provocadas pela inflação.
O resultado desse trabalho foi divulgado na manhã desta terça-feira, 21, na VII Jornada Nacional de Debates que teve como tema “Negociações Coletivas, Crescimento e Salários”, promovido pelo Dieese no auditório do Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil e do qual participaram mais de 40 sindicalistas e lideranças de centrais sindicais.

TERRORISMO

“Há um discurso por parte da grande imprensa com certo terrorismo em relação à inflação”, afirmou o coordenador nacional de relações sindicais do Dieese, Silvestre Silva, durante palestra aos dirigentes sindicais que participaram da VII Jornada nacional de Debates. “. É fato que a inflação nesse primeiro trimestre do ano  aumentou, mas nada que indique  que esteja fora de controle”, diz Silvestre.
Ele avalia que o comportamento da inflação neste ano vai ser muito parecido com aquela de 2012 e observa que nos últimos dez  anos a inflação sempre  teve próximo do teto da meta
Quem mais perde com a inflação é o trabalhador. O aumento da inflação provoca  uma dificuldade adicional para as negociações. Por isso, os trabalhadores e suas entidades representativas devem os  primeiros a defender a inflação baixa, explica Silvestre Silva.
Ele avalia também que a inflação registrada no começo deste ano não é do tipo que pode ser combatida com elevação da taxa de juros, tal como fez o Governo Federal,  “porque existe um fator de sazonalidade, tem um problema de queda de oferta, da queda de safra de alguns produtos dos Estados Unidos que afetam o Brasil”. Para o economista, os números da inflação já indicam queda da inflação para o ano de 2013. “Por causa isso, as categorias com data-base no primeiro semestre vão ter uma inflação maior do que as do segundo semestre”, conclui Silvestre.

Comments