Produtores rurais e agricultores fazem paralisação nacional na Colômbia

Brasília – Trabalhadores do setor agrário da Colômbia começam hoje (19) uma paralisação nacional, por tempo indeterminado. Os agricultores pedem mais investimentos e atenção por parte do governo do presidente Juan Manuel Santos. Anunciaram a adesão à greve representantes dos dos cafeicultores, arrozeiros, plantadores de cacau, caminhoneiros e mineiros, entre outros. Eles também se comprometeram a fazer mobilizações pacíficas e sem confrontos com as forças policiais.

O movimento Dignidade Cafeteira informou que a paralisação foi motivada pela falta de acordo com o governo para investimentos no setor. Os profissionais que trabalham na área de transporte também apoiam a greve geral. O movimento representa produtores de café de dez dos 32 departamentos (estados) da Colômbia.

Em comunicado, a Associação dos Agricultores, apoiada pela Unidade Agropecuária e de Transporte, adiantou que há um protesto organizado para hoje em Bogotá, capital colombiana. Alguns produtores rurais reclamam que a importação de açúcar do Brasil prejudicou a produção colombiana.

A Associação Nacional de Transportadores, que representa os caminhoneiros, anunciou a adesão ao movimento porque considera que o governo não atende às suas demandas. Paralelamente, o Ministério do Interior reiterou que acionará a Justiça se houver desordem e bloqueio de estradas. “Quem tentar perturbar a ordem pública e promover ações violentas durante a paralisação será penalizado”, diz comunicado do ministério.


Agência Brasil/Renata Giraldi

Comments