Vice-coordenador do CIR denuncia na Espanha o ataque aos direitos indígenas no Brasil

O Vice-coordenador do Conselho Indígena de Roraima (CIR) Ivaldo André, com mais de uma semana no país espanhol participa de uma vasta agenda, onde o objetivo é denunciar o ataque do Brasil contra os direitos dos povos indígenas, principalmente os direitos territoriais conquistados com luta e resistência pelos povos indígenas do Brasil.

De acordo com informações da organização Survival Internacional (http://www.survivalinternational.org/ultimas-noticias/9666) e a Associação Uyamaa que acompanha o vice-coordenador nas atividades, Ivaldo André já se reuniu com a Agência Espanhola de Cooperação Internacional para o Desenvolvimento (AECID), onde o líder indígena de Roraima, em nome dos povos indígenas do Brasil, solicitou apoio do governo e da sociedade espanhola para as questões preocupantes existentes no país brasileiro contra os direitos dos povos indígenas.

Atualmente, os povos indígenas do Brasil enfrentam diversas ameaças contra os direitos garantidos na Constituição Federal, ameaças que representam um retrocesso as conquistas desses direitos, direito a demarcação e homologação dos territórios tradicionais, saúde de qualidade, educação especifica e diferenciada, direito à autonomia de viver conforme os costumes e tradições, no entanto, o estado brasileiro tem sido omisso a esses direitos.

Também repudiando tais atitudes do Governo, o Vice- coordenador falou com jornalistas, expondo as ameaças, os projetos de lei e de emenda constitucionais que são considerados pelo Governo, caso sejam aprovados, causariam um grande retrocesso aos povos e suas terras indígenas.

A Survival registrou também, as considerações do líder Macuxi em relação aos “projetos de lei, decretos e propostas de emendas constitucionais que pretendem reduzir e inviabilizar os direitos indígenas reconhecidos e garantidos na Carta Magna”, conforme mencionado na petição escrita pelo CIR direcionada aos membros do governo espanhol e à cidadania. No documento está registrado o posicionamento claro de que, “o objetivo destas iniciativas é, claramente, beneficiar os setores econômicos vinculados à agroindústria ou à mineração de exportação.

Ivaldo André, da comunidade indígena Maturuca, região das Serras, Terra Indígena Raposa Serra do Sol, cumpre o seu segundo mandato na vice- coordenação do Conselho Indígena de Roraima (CIR) juntamente com o Coordenador Geral Mário Nicácio, da etnia Wapichana e Telma Marques Taurepang, da Secretaria do Movimento de Mulheres Indígenas de Roraima.

Assessoria de Comunicação do CIR

Comments