Tráfico humano: lançada oficialmente Campanha da Fraternidade 2014

Na última Quarta-Feira de Cinzas, 05 de março, a Igreja Católica celebrou o início da Quaresma, período de oração, jejum e penitência que antecede a Páscoa. A data especial também é utilizada pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) para o lançamento da Campanha da Fraternidade (CF), que este traz o tema "Fraternidade e Tráfico Humano” e o lema "É para a liberdade que Cristo nos libertou” (Gl 5,1). A CNBB fez o lançamento oficial da Campanha na tarde desta quarta, em sua sede em Brasília, capital federal.

Durante o lançamento, foi lida a mensagem do Papa Francisco aos brasileiros para a abertura da Campanha. No texto, o Santo Padre faz uma ligação entre o sentido do período quaresmal e o tema da Campanha da Fraternidade, lembrando que, com sua paixão, morte e ressurreição, Jesus Cristo libertou a humanidade das amarras da morte e do pecado. "Estás livre! Vai e ajuda os teus irmãos a serem livres!”.

Papa Francisco também destacou o empenho dos bispos do Brasil em mobilizar cristãos e pessoas de boa vontade contra a "chaga social”, que é o tráfico de seres humanos, e chamou a uma reflexão sobre o tema.

"Não é possível ficar impassível sabendo que existem seres humanos tratados como mercadoria! Pensem nas adoções de crianças para remoção de órgãos, em mulheres enganadas e obrigadas a prostituírem-se, em trabalhadores explorados, sem direitos nem voz, etc. Isso é tráfico humano! Neste nível, há necessidade de um profundo exame de consciência: de fato, quantas vezes toleramos que um ser humano seja considerado como um objeto, exposto para vender um produto ou para satisfazer desejos imorais? A pessoa humana não se deveria vender e comprar como uma mercadoria. Quem a usa e explora, mesmo indiretamente, torna-se cúmplice dessa prepotência”.

O objetivo geral da Campanha da Fraternidade de 2014 é "identificar as práticas de tráfico humano em suas várias formas e denunciá-las como violação da dignidade e da liberdade humanas, mobilizando cristãos e pessoas de boa vontade para erradicar esse mal com vista ao resgate da vida dos filhos e filhas de Deus”.

Entre os objetivos práticos a CNBB destaca que a CF deseja identificar as causas e modalidades do tráfico humano e os rostos sofridos pela exploração; denunciar as estruturas e situações causadoras do tráfico; promover ações de prevenção e de resgate da cidadania dos afetados; e reivindicar aos poderes públicos políticas e meios para a reinserção das vítimas na vida familiar, eclesial e social.

Para isso, padres, bispos, arcebispos e demais atores sociais ligados à Igreja recebem, desde o ano passado, formações sobre o tema para que possam saber como enfrentá-lo e como agir no acolhimento das vítimas que buscam a igreja.


Tráfico humano

Segundo dados de 2013 da Organização das Nações Unidades (ONU), anualmente, mais de 800 mil pessoas do mundo todo são vítimas de tráfico humano, crime que gera um lucro de 32 milhões de dólares. A ONU também destaca que seis de cada 100 pessoas traficadas são mulheres, além disso, 27% das vítimas são crianças – a maioria meninas. Já os outros alvos são homens e mulheres, travestis e transgêneros em situação de vulnerabilidade social.

Dentro deste contexto, Dalila Figueiredo, fundadora da Associação Brasileira de Defesa da Mulher, da Infância e da Juventude (Asbrad), manifestou em entrevista a Adital que a Campanha da Fraternidade vem em um momento muito bom e serve para dar capilaridade e conscientizar, além de mostrar à população o que fazer e a quem recorrer.

"A Campanha da Fraternidade traz o tema do tráfico humano à tona e faz com que as pessoas acreditem que isso existe e vejam que há uma gama de situações que precisam ser debatidas, como a exploração sexual de crianças e adolescentes e a exploração de trabalhadores que vivem em situação análoga à escravidão”.

Dalila também ressalta que a sociedade precisa estar atenta ao tráfico interno e em regiões de fronteira, assim como levantar o debate sobre a exploração sexual de crianças e adolescentes, já que o Brasil está próximo de sediar um grande evento esportivo, que é a Copa do Mundo.

Comments