A CONVIVÊNCIA COM OS BIOMAS

Todas as pessoas sabem que a Terra criou diferentes ambientes ou berços de vida, conhecidos como
biomas e ecossistemas. Todos eles são únicos, diferentes de fato, com vegetação, temperatura, regime de chuvas, umidade, tipos de solos, tipos de animais das águas e fora delas e povos humanos próprios de cada bioma; o ser humano é parte da Terra e os diferentes povos foram acolhidos e passaram a conviver com o seu bioma. É por isso que toda vez que se leva um tipo de planta para outro bioma se diz que ela é exótica; isto é, é estranha aqui, é de outro bioma. Com isso fica claro que bioma é uma parte do planeta Terra com um tipo de ambiente favorável à vida diferente de todos os outros. Em nosso país, por exemplo, existem 7 biomas: a Amazônia, o Cerrado, o Pantanal, a Caatinga semiárida, a Mata Atlântica, o Pampa e as Zona Costeira.

Levados pela falsa ideia de que tudo seria igual no planeta, seres humanos não respeitaram o equilíbrio das relações entre tudo que constitui cada bioma, e adaptaram sementes, peixes e animais para viverem em biomas que não são os de sua origem. Com isso, o que se fez foi forçar a natureza dos biomas a se adaptar às ações humanas, gerando um desequilíbrio cada dia maior; por outro lado, esse desequilíbrio ficou ainda maior com a emissão de gases de efeito estufa na atmosfera, já que isso se espalhou e atingiu todos os biomas. É por isso tudo que estamos vendo e sendo atingidos por enchentes, secas, ventanias, frios e calores intensos em regiões em que não havia nada disso até algumas décadas atrás.

Resumindo, a falta de convivência com o bioma em que se nasceu, a teimosia em querer forçar a natureza de cada bioma a adaptar-se à vontade humana e a irresponsabilidade de jogar gases e mais gases na atmosfera tem tudo a ver com as mudanças climáticas que se tornam cada vez mais intensas e perigosas.

É por isso que é vital que os seres humanos entendam a necessidade de voltar a conviver e ser parte do seu bioma. Assim como, por ação de movimentos seciais, se está avançando na Convivência com o Semiárido, é preciso avançar na Convivência com a Amazônia, com o Pantanal, com o Cerrado, com o Pampa, com a Mata Atlântica, com a Zona Costeira, cuidando e recriando o que a Terra gerou em favor de todas as formas de vida.

Ivo Poletto - Fórum de Mudanças Climáticas e Justiça Social

Comments