LIDERANÇAS DO POVO MURA REFORÇAM LUTA PELA DEMARCAÇÃO DAS TERRAS

Com presença de 80 lideranças, entre tuxauas, representantes de aldeias, professores e agentes de saúde,
foi realizado encontro de indígenas Mura para discutir estratégias para a demarcação das terras.  Em documento assinado por todos os presentes, os Mura reafirmam a necessidade da demarcação de uma terra única e denunciam ações de particulares e do Poder Público que vem causando destruição e ameaçando a sobrevivência em várias aldeias.

Um dos graves problemas enfrentados por eles atualmente são as queimadas provocadas principalmente por fazendeiros. De acordo com denúncias dos indígenas, as queimadas são feitas para aumentar as áreas de pastagem e, sem controle, acabam destruindo roças e várias espécies utilizadas na alimentação, como as castanheiras.

Além disso, as aldeias estão tendo prejuízos com os rebanhos de búfalos. Os animais, segundo os indígenas, destroem roçados e plantações, poluem lagos, igarapés e acabam com os berçários de peixes.

Para as lideranças do povo Mura, a omissão do poder público “produz consequências danosas sobre as condições de vida das comunidades pondo em risco a sua sobrevivência”.

Essa foi a primeira reunião neste ano dos indígenas de Autazes e Careiro da Várzea, municípios do Estado do Amazonas localizados na região dos rios Amazonas e Madeiras, próximos a capital, Manaus e que fazem parte da Região Metropolitana. Nos últimos anos as aldeias desse povo têm enfrentado muitas dificuldades para se articular e defender suas terras. As dificuldades começam com a pressão de políticos e latifundiários que tentam se apossar das terras. Nas estratégias para enfraquecer a luta pela demarcação eles seduzem as lideranças, dividem as comunidades, ocupam irregularmente as terras avançando sobre o território indígena e muitas vezes usam a violência. Ao longo deste ano, os indígenas foram vítimas de ações policiais, como a prisão ilegal de Ademar dos Santos Oliveira e a prisão de mulheres na aldeia Murutinga/Tracajá que por pouco não acabou em tragédia.

A reunião das lideranças Mura de Autazes e Careiro da Várzea aconteceu na aldeia Murutinga/Tracajá no sábado, dia 10, e contou com apoio do Conselho Indigenista Missionário – Cimi, Regional Norte I (AM/RR). Participaram representantes de 13 aldeias: Moyray, Cuia, Boa Vista, Jawary, Jacaré, Igarapé Açú, Bom Futuro, Guapenú, Sissaíma, Caranaí, Ponciano, São Félix e Murutinga/Tracajá

A próxima reunião acontecerá em dezembro na aldeia São Félix e será organizada pela Articulação das Lideranças do Povo Mura.

Fobte: - Conselho Indigenista Missionário – Cimi

Comments