MULHERES VÃO ÀS RUAS PARA DEFENDER DIREITOS

 “Nenhum direito a menos!”. Esta é a palavra de ordens das organizações de mulheres na comemoração do
Dia Internacional de Mulher. “Em meio à crise política e investida contra os direitos constitucionais pela maioria conservadora do Congresso Nacional, as mulheres brasileiras precisam mostrar que não vão aceitar as  imposições e vão lutar pela garantia dos direitos”, destaca a Secretária da Mulher da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Ana Isabel  Guimarães.
Na manha desta terça-feira, 8/3, a CUT Amazonas, Federação de Trabalhadores na Agricultura do Estado do Amazonas (FETAGRI-AM) e Articulação de Mulheres do Amazonas (AMA), promoveram ato público no centro de Manaus enfatizando a luta pela democracia e direitos sociais.
Ana Isabel apela para que as mulheres se envolvam  nessa luta para mostrar as conquistas mas  também para permanecer  vigilantes em vista dos ataques aos direitos constitucionais. “A  cada momento a gente ve esses direitos ameaçados. Não podemos admitir nenhum retrocesso no que esta garantido”, diz Ana Isabel.
“Com esse Congresso  conservador nós estamos perdendo direitos. Tem muitos deputados lá se articulando para fazer retroceder os direitos que já conquistamos”, adverte Socorro Prado, membro da AMA.
No interior, trazer as mulheres para fortalecer o movimento em defesa dos direitos tem sido uma tarefa muito difícil.

As trabalhadoras rurais são submetidas à violência,  mas ficam silenciadas e seus agressores, impunes, conforme explica a vice presidente da Fetagri-AM, Izete Rodrigues Rabelo. “As mulheres do interior ainda tem muito medo de participar das lutas. Elas ainda se sentem oprimidas, sentem medo de participar das lutas e, quando participam, não tem a voz que deveria ter”, diz Izete Rodrigues. 

Comments